Uma ideia poderosa

0

O sucesso do La Mafia Trattoria de Cascavel, a primeira das franquias da marca

Por Thais Marques Fotos: Revista Touch

A história do La Mafia Trattoria começa em 2013, em Foz do Iguaçu, com a abertura do primeiro restaurante, que logo se tornaria um grande sucesso e um modelo de negócio franqueável. Três anos depois, em setembro de 2016, Mariana Cristófoli Brandalize Link e Leonardo Link inauguraram a primeira franquia em Cascavel. Completando dois anos de existência, o empreendimento segue conquistando o público com um cardápio diversificado, repleto de possibilidades de combinações, uma carta de vinho de fazer inveja e, de quebra, um ambiente temático planejado para surpreender e proporcionar momentos especiais.

Leonardo Link e Mariana Cristófoli Brandalize Link – Empresários

A união da culinária italiana, em clima de “O Poderoso Chefão”, com clima retrô e inspirações cinematográficas em cada detalhe do restaurante, torna o ambiente em si uma atração à parte. A ideia de abrir a franquia do La Mafia Trattoria surgiu de um sonho em comum entre os sócios, que até procuraram opções em outros segmentos, mas se renderam à paixão pela gastronomia. “Somos apaixonados pelos bons momentos que acontecem em volta de uma mesa, com boa comida e vinho, então por que não trabalhar com isso?”, diz Leonardo.

O engenheiro mecânico conta que, antes de abrir o restaurante, atuava como supervisor em outra cidade e fazia o mesmo trajeto todos os dias. Mariana, por sua vez, trabalhava na indústria farmacêutica atendendo as regiões oeste e sudoeste do Paraná, e ambos já estavam cansados de pegar a estrada. A vontade de empreender surgiu para os dois, e a oportunidade nasceu junto ao sonho. “Trabalhávamos para multinacionais em que a parte burocrática consome muito tempo. Devido a esses fatores, e também por acreditar no crescimento de nossa cidade, escolhemos o La Mafia Trattoria”, diz Leonardo.

O processo de abertura da empresa foi burocrático, e segundo eles, essa foi a maior dificuldade enfrentada. “Em questões que envolvem o governo, como bombeiros, vigilância sanitária, alvará, entre outros, é complicado. Outra questão foi o fato de sermos o primeiro franqueado, pois muitos processos precisavam ser padronizados para obtermos os mesmos padrões de qualidade, o que no fim se tornou bem prazeroso, visto que aplicamos tudo o que os nossos antigos trabalhos nos proporcionaram de experiência com controles e análises”, explicam.

Para os sócios, o grande diferencial do empreendimento está na massa, definida por Leonardo como “uma receita bem executada que proporciona leveza e elegância aos pratos”. Outro destaque fica para o cardápio, que possibilita diversas composições, de acordo com a preferência do cliente. “É uma maneira dinâmica em que podem ser feitas inúmeras combinações de saladas, carnes, massas e risotos”, argumenta Mariana. A missão da equipe é proporcionar uma experiência completa ao consumidor, aliando qualidade de atendimento e produtos, uma vasta carta de vinhos e deliciosas sobremesas para fechar com chave de ouro.

O La Mafia Trattoria é hoje uma rede com cinco franquias, localizadas em Curitiba, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Toledo e Cascavel. Leonardo e Mariana são donos do restaurante de Cascavel e também sócios de uma parte do La Mafia Trattoria de Foz do Iguaçu, e garantem que o crescimento veio com muito esforço e dedicação. Os empresários explicam que o negócio ainda está em fase de retorno de capital de investimento, e boa parte do lucro foi reinvestido na segunda franquia. A ideia é sempre expandir e crescer!

A dica dos empreendedores para quem sonha em começar um negócio é: “Leia, estude, faça cursos de autoconhecimento, veja aonde você quer chegar e se prepare para isso. As oportunidades aparecem para todos, são muito rápidas e você tem que estar preparado. Trabalhe com paixão, pois os desafios são muitos e precisamos sempre buscar motivação para empreender e oferecer o melhor para os nossos colaboradores e clientes”, finalizam.

 
Se preferir, clique abaixo para acessar a matéria na versão web da Revista Touch:

Sem comentários