Do velho ao novo

0

Sustentabilidade, custo-benefício e personalidade. Dicas para reaproveitar materiais com muita criatividade!

Por Thais Marques

 

Uma mesa feita com um disco de vinil. Fitas cassete (lembra delas?) viram uma luminária personalizada. Um móvel antigo se transforma ao mudar de cor. O velho pode se tornar novo, basta utilizar a criatividade. Segundo a arquiteta Fernanda Bernardi, responsável pelo Descomplica Arquitetura, a pegada industrial chegou mesmo para ficar – e facilitar a sua vida. O estilo é adaptável para qualquer tipo de cenário, e você pode se surpreender com o que é possível fazer com grades, estruturas metálicas e outros materiais um tanto quanto incomuns. Confira as dicas da Fer e inspire-se!

Fernanda Bernardi – Arquiteta

Grades

Algumas pessoas gostam de garimpar em brechós, tendo em vista alguns fatores como sustentabilidade, custo-benefício e estilo. Fernanda é uma verdadeira garimpeira, mas no lugar de brechós ela visita regularmente ferros-velhos! “Todos os dias esses lugares recebem uma quantidade enorme de materiais, e grade, por exemplo é um item que se encontra em abundância”. A tendência industrial permite que a criatividade vá longe ao utilizar esse tipo de material, podendo criar desde um painel de TV até uma facha da comercial inteira feita de grade. “Acho que é uma coisa que dá para aproveitar muito, principalmente nos ambientes comerciais para fazer menu, expor produtos ou até colocar no teto para pendurar luminárias, etc.”.

OSB

Outro item muito utilizado nos projetos e criações da arquiteta é o OSB, um material resistente feito de pequenas lascas de madeira que pode ser facilmente pintado, caso você não goste do tom natural. “É uma ótima opção para fazer móveis, acabamentos e decorações, pois tem uma textura bonita e o custo-benefício é muito bom, sendo bem mais barato que o MDF, por exemplo”, cita Fernanda.

Tonéis

Você já deve ter visto um tonel sendo utilizado como mesa, banqueta ou até mesmo decoração em algum lugar. A tendência de customização e transformação desse tipo de objeto não é de hoje – mas deve permanecer por muito tempo. Fernanda diz que gosta muito da ideia e já aproveitou tonéis de diversas maneiras em seus projetos, já que os itens podem ser utilizados em estado bruto, pintados e até mesmo recortados. Um bom exemplo disso é o tonel que virou pia nas mãos da arquiteta.

Vantagens

Segundo Fernanda, esse tipo de reaproveitamento de materiais é mais utilizado no setor comercial – mas nada impede que você use em casa também. “São vários os clientes que me procuram por causa disso, de querer fazer as coisas em casa e sem gastar muito, como mesa de escritório com OSB e afins. Eu acho que quanto mais eu trabalho com isso, mais eu visualizo possibilidades, cada dia aprendendo um pouco e conhecendo outras pessoas que também trabalham”.

Os benefícios de transformar o velho em novo, principalmente no meio comercial, são incontáveis. “Você consegue fazer coisas muito legais com um preço bom, e se depois de um tempo você quiser mudar um pouco, não custará caro”, argumenta a arquiteta. Para ela, o segredo é saber onde procurar os materiais e fazer um trabalho bem-feito em cima deles. “Isso traz identidade para o ambiente e se torna algo personalizado, além do custo-benefício”.

A sustentabilidade também é fator importante nesse quesito. “Você fica abismado ao entrar num ferro velho e ver quanta coisa tem lá. É algo preocupante. Eu sempre fui contra usar coisas naturais, por exemplo, até pedras em si, porque uma hora vai esgotar”, comenta. A arquiteta ainda diz que o reaproveitamento sempre foi uma tendência, mas que visualiza isso de forma mais recorrente nos últimos anos. “Desde 2013, quando fiz um mochilão pela Europa, não teve um lugar que eu fui que não notei algo que foi reaproveitado. Eu senti de uns 3 anos para cá em são Paulo, por exemplo, que isso está muito forte lá, mas em Cascavel ainda vejo pouco”.

Transforme

Fernanda ainda deixa algumas dicas simples para resgatar móveis e objetos antigos: “O importante é a harmonia, pensando sempre em cores e acabamentos. Se o ambiente é muito moderno e você tem um móvel mais antigo, uma pequena alteração pode fazer toda a diferença. Trocar o puxador, pintar ou alterar o acabamento da peça pode transformar completamente”. Segundo ela, cores como cobre, grafite e tons cimentícios trazem um ar de modernidade, e o spray pode ser um ótimo aliado na hora de personalizar materiais!

Confira a galeria de fotos com projetos e criações da Fernanda

 

Se preferir, clique abaixo para acessar a matéria na versão web da Revista Touch:

#DecorAção

Sem comentários