Aposte na irreverência

0
Foto: Grupo Via Paris

Ele é um dos principais responsáveis pela criação da identidade do ambiente, mas sua função jamais deve ser apenas decorativa. A utilização dos revestimentos nos pisos é de extrema importância, por exemplo, no que diz respeito à segurança, por proporcionarem qualidade no acabamento, proteção dos elementos de vedação e facilidade na limpeza, além de atuarem como isolante térmico. Os revestimentos mais usados nos pisos são: cerâmicos, pedras e madeiras. Nas paredes, azulejos, pastilhas e ladrilhos costumam ser os materiais utilizados para proteger a estrutura da edificação, a fim de evitar que áreas molhadas sejam comprometidas.

Conhecer o material empregado no revestimento é fundamental para atestar sua durabilidade. Uma estratégia é apostar nos cimentícios, que devido à fabricação em concreto, são bastante resistentes e dificilmente apresentam fissuras. Há mais tempo no mercado, a cerâmica tradicional geralmente é utilizada em ambientes como banheiros e cozinhas, por aceitar recortes e facilitar o processo de assentamento. De acordo com a designer de interiores Marieli Gurgacz Moreira, o banheiro merece atenção especial por ser um cômodo que vive em constante contato com a água.

Marieli Gurgacz Moreira, designer de interiores

“O revestimento do banheiro precisa ser funcional. De uma maneira geral, podemos investir nos cerâmicos e porcelanatos específicos para ambientes úmidos. Outros materiais precisam ser avaliados, por isso o auxílio de um profissional é indispensável na hora de tomar a decisão. Uma boa estratégia é escolher o porcelanato acetinado, que consegue aliar beleza, funcionalidade e ainda torna o ambiente menos escorregadio”. A utilização do mesmo material no piso e na parede gera a sensação de um espaço contínuo, amplo e harmônico. Essa técnica facilita o processo de escolha dos revestimentos e pode ser uma boa opção para ambientes menores. “A resistência é um ponto extremamente importante. Os materiais utilizados em pisos geralmente possuem maior resistência a impactos do que os de paredes, ou seja, nem todo revestimento pode ser usado em ambos”, explica Marieli.

Assim como no mundo da moda, o design de interiores tem suas tendências, lançadas nos grandes centros e assinadas por designers famosos. Em 2018, a dica é apostar nos revestimentos com formatos grandes, marmorizados e cimentícios. O queridinho de 2017 – que promete vir com tudo no próximo ano – é o INC, mais conhecido como estilo industrial. Criado em Nova York na década de 70, durante a ocupação de antigas fábricas, na época transformadas em lofts, o estilo consiste em deixar aparentes alguns componentes da obra como concreto, tijolos, madeira e estruturas em ferro. Caracterizado por espaços amplos, poucas paredes, tijolos e instalações aparentes, além de móveis com marcas de desgaste e o uso de tubulações e outros materiais da construção civil como protagonistas do mobiliário, o industrial agrada por ser um estilo simples, mas que não deixa a sofisticação e o conforto de lado.

Outra tendência nova-iorquina é o estilo subway, marcado pelos famosos azulejos das estações de metrô do século XX, que podem ser aplicados em cozinhas e banheiros, substituindo a antiga pastilha de vidro. “A escolha do revestimento é o momento que nos deixa extremamente confusos. A cada dia o mercado lança uma gama de novidades, além de aperfeiçoar o que já existe e criar opções como os cobogós, que são revestimentos vazados e que permitem a passagem de luz, com várias cores e texturas, e os materiais com volumetria, que promovem a sensação de alongamento, desordem ou podem simplesmente revestir o ambiente de maneira diferenciada. A melhor tendência para 2018 são os porcelanatos marmorizados. Esse modelo, com placas de padrões e tamanhos variados, é indicado para grandes vãos e ambientes com pé direito alto, deixando o espaço ainda maior e exigindo poucos recortes no piso”, afirma a designer.

#DecorAção

Sem comentários

Esqueça as calorias

Entender o papel dos nutrientes no organismo é indispensável para a alimentação saudável